quarta-feira, Setembro 20, 2006

Ainda que eu fale a língua dos anjos, mas não amo os meus irmãos. Nada me vale, eu nada sou. Se não tiver em mim a caridade!

S. Basílio : Deus chama-nos incessantemente a nos convertermos



1ª Carta aos Coríntios 12,31.13,1-13.

Aspirai, porém, aos melhores dons. Aliás, vou mostrar-vos um caminho que ultrapassa todos os outros. Ainda que eu fale as línguas dos homens e dos anjos, se não tiver amor, sou como um bronze que soa ou um címbalo que retine. Ainda que eu tenha o dom da profecia e conheça todos os mistérios e toda a ciência, ainda que eu tenha tão grande fé que transporte montanhas, se não tiver amor, nada sou. Ainda que eu distribua todos os meus bens e entregue o meu corpo para ser queimado, se não tiver amor, de nada me aproveita. O amor é paciente, o amor é prestável, não é invejoso, não é arrogante nem orgulhoso, nada faz de inconveniente, não procura o seu próprio interesse, não se irrita nem guarda ressentimento. Não se alegra com a injustiça, mas rejubila com a verdade. Tudo desculpa, tudo crê, tudo espera, tudo suporta. O amor jamais passará. As profecias terão o seu fim, o dom das línguas terminará e a ciência vai ser inútil. Pois o nosso conhecimento é imperfeito e também imperfeita é a nossa profecia. Mas, quando vier o que é perfeito, o que é imperfeito desaparecerá. Quando eu era criança, falava como criança, pensava como criança, raciocinava como criança. Mas, quando me tornei homem, deixei o que era próprio de criança. Agora, vemos como num espelho, de maneira confusa; depois, veremos face a face. Agora, conheço de modo imperfeito; depois, conhecerei como sou conhecido. Agora permanecem estas três coisas: a fé, a esperança e o amor; mas a maior de todas é o amor.


Evangelho segundo S. Lucas 7,31-35.

«A quem, pois, compararei os homens desta geração? A quem são semelhantes? Assemelham-se a crianças que, sentadas na praça, se interpelam umas às outras, dizendo: 'Tocámos flauta para vós, e não dançastes! Entoámos lamentações, e não chorastes!' Veio João Baptista, que não come pão nem bebe vinho, e dizeis: 'Está possesso do demónio!' Veio o Filho do Homem, que come e bebe, e dizeis: 'Aí está um glutão e bebedor de vinho, amigo de cobradores de impostos e de pecadores!' Mas a sabedoria foi justificada por todos os seus filhos.»

Da Bíblia Sagrada



Comentário ao Evangelho do dia feito por :

S. Basílio (cerca de 330 - 379), monge e bispo de Cesareia na Capadócia, doutor da Igreja
Prólogo às Grandes Regras



Deus chama-nos incessantemente a nos convertermos

Irmãos, não permaneçamos descuidados nem despreocupados; não adiemos sempre para amanhã ou para mais tarde o pormo-nos ao trabalho. "É agora o momento favorável, diz o apóstolo, é hoje o dia da salvação" (2Co 6,2). Agora, é o tempo da penitência; mais tarde, será o da recompensa. Agora, é o tempo da perseverança; um dia, virá o da consolação. Agora, Deus vem em auxílio dos que se afastam do mal; mais tarde, Ele será o juiz dos actos, das palavras e dos pensamentos dos homens. Hoje, tiramos proveito da sua paciência; na ressurreição, quando cada um receber segundo as suas obras, conheceremos a justiça dos seus juizos.
Até quando tardaremos então a obedecer a Cristo que nos chama para o seu Reino celeste? Não nos purificaremos? Não nos decidiremos a abandonar o nosso modo de vida habitual para seguir a fundo o Evangelho?

1 Comments:

Anonymous maria seruya said...

agora é o momento...mas e a vontade, a força de vontade, onde está ela?
Jesus, ajuda-me a seguir o teu amor e ignorar aquilo que me tenta.

9/20/2006 11:53 da tarde  

Enviar um comentário

<< Home